TEMOS UM DEUS QUE SE REVELA

TEMOS UM DEUS QUE SE REVELA

ELE É A FONTE DE TODO O CONHECIMENTO

“Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de Sua boca procedem o conhecimento e o discernimento” (Pv.2:6).
DEUS dá sabedoria e entendimento àqueles que o buscam; embora existem muitos tipos de conhecimento, o mais importante deles é o conhecimento de DEUS, pois, por falta dele, muitas pessoas praticam erros e recebem as consequências dos mesmos. Aquele que tem falta de conhecimento, deve pedi-lo a DEUS, e busca-lo orando e estudando a Bíblia.

ELE É A FONTE DE TODO O CONHECIMENTO

“Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de Sua boca procedem o conhecimento e o discernimento” (Pv.2:6).
DEUS dá sabedoria e entendimento àqueles que o buscam; embora existem muitos tipos de conhecimento, o mais importante deles é o conhecimento de DEUS, pois, por falta dele, muitas pessoas praticam erros e recebem as consequências dos mesmos. Aquele que tem falta de conhecimento, deve pedi-lo a DEUS, e busca-lo orando e estudando a Bíblia.
A Bíblia, já em suas palavras iniciais, considera a existência de Deus (“No princípio criou DEUS os céus e a terra” – Gn.1:1). 
No Sl.90:2, MOISÉS, divinamente inspirado, registra e narra os atos criadores de DEUS, que do nada fez surgir a vida, criando o universo, estabelecendo Suas leis e avaliando Sua criação como boa (“Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, Tu és DEUS”). 
MOISÉS apresenta DEUS exercitando Seu poder ao criar, segundo Seu eterno propósito, mediante Sua Palavra (o Verbo criador), que manifesta o poder de DEUS (Gn.1:26-27;), o qual criou todas as coisas com sabedoria.
“E disse DEUS: ‘Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra’.
Criou, pois, DEUS, o homem à Sua imagem, à imagem de DEUS o criou; homem e mulher os criou”.
“Pela fé, entendemos que os mundos foram criados pela Palavra de DEUS; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê” (Hb.11:3).

• DE DEUS PROCEDE TODO CONHECIMENTO:
DEUS conhece perfeitamente a Si mesmo, e tem a consciência total da perfeição e amplitude do Seu conhecimento. Daí, chegamos a algumas conclusões, tais como:
1) DEUS é o princípium essendi (princípio da razão suficiente) de todo conhecimento, e Todo conhecimento origina-se nEle mesmo;
2) toda verdade provém de DEUS, não havendo nEle qualquer contradição; 
3) a ciência e a fé não se contradizem; o mesmo doador da fé (Ef.2:8) é o criador das verdades científicas, e mesmo quando ambas parecem contraditórias, precisamos considerar que: 
a) ou há uma compreensão equivocada da fé; 
b), ou há erros na ciência.
Por isso, é preciso que haja humildade de ambas as partes e também de todos aqueles que, de alguma forma, buscam conhecimento em DEUS.
A interpretação da Escritura deve ocorrer sempre em submissão ao Espírito de DEUS, sem dogmatismo ou relativismo, para não incorrermos no risco de adaptar a Santa Palavra e também amparar a teologia em modismos científicos e filosofias, entendendo sempre que a Palavra de DEUS é mais rica que qualquer dogma ou sistema doutrinário, por melhor que seja. Nosso critério último de análise será sempre “O Espírito Santo falando na Escritura”.
DEUS é o autor e revelador do mundo do conhecimento, e fora dEle não existe conhecimento. Ao referirmos o conhecimento que podemos ter de DEUS, do Seu caráter e da Sua majestade, reafirmamos a verdade bíblica de que esse conhecimento provém dEle mesmo.
A teologia está sempre à caminho de uma compreensão mais exaustiva da Escritura, e o teólogo compreenderá, inevitavelmente, que aquela é uma busca humana que procura compreender e sistematizar a Revelação divina; contudo, o pressuposto da teologia deverá sempre ser que a Bíblia é o registro inspirado e inerrante da Palavra de DEUS.
Portanto, embora esteja à nossa disposição muitas ferramentas (e muitas delas, boas) que nos darão suporte nessa busca pelo conhecimento de DEUS, não podemos jamais esquecer que, prioritariamente, as mais confiáveis e eficazes são a leitura da Escritura e a oração, em proporções iguais.
Não negligencie a Santa Palavra e muito menos os teus “momentos secretos” com o Senhor; inicie hoje mesmo (se possível, agora) um tempo novo de devoção e relacionamento com Ele. 
“Buscar-me-Eis, e Me achareis, quando Me buscardes de todo o vosso coração” (Jr.29:13).

Graça de Deus sobre a tua vida, sempre.
 

Pastor Carlos Alberto

PIB Trindade