É SÓ O AMOR!

É SÓ O AMOR!

É SÓ O AMOR!

É preciso andar com amor. É preciso andar com vontade. É preciso ter fogo nos olhos, se importar com os semelhantes. Andar é estar em movimento; combinar a fisiologia do corpo de forma ordenada e seguir uma direção. Amar ao próximo também! Coordenamos as ações e fisiologicamente acompanhamos o que o cabeça, Cristo, nos manda, nos movendo numa única direção.

 

 É SÓ O AMOR!

É preciso andar com amor. É preciso andar com vontade. É preciso ter fogo nos olhos, se importar com os semelhantes. Andar é estar em movimento; combinar a fisiologia do corpo de forma ordenada e seguir uma direção. Amar ao próximo também! Coordenamos as ações e fisiologicamente acompanhamos o que o cabeça, Cristo, nos manda, nos movendo numa única direção.

 Imagine comigo uma cena bizarra. Uma cabeça ordenando que o seu corpo esteja em harmonia enquanto um caos está instalado. Uma perna está indo em direção diferente da outra. Um braço tenta alcançar o que não está de acordo com os pensamentos da cabeça. O outro preocupa-se em atacar. Mãos que gesticulam o que não devem, e criam objetos que se transformam em ídolos, numa independência idólatra contra a própria cabeça.

 Sim, você leitor pensou certo. O cabeça é Cristo e os membros do corpo somos nós. E o que nos move é o amor. Mas, também pensou certo quando concluiu que esse corpo está em desacordo, precisando ser coordenado. O amor que nos move precisa ser bem direcionado, sem se deixar levar pelas cegueiras da paixão. Paixão pelas mais variadas coisas que se transformam em ídolos. Objetivos diversos que nos escravizam e nos fazem individualistas. Rumos distintos que sufocam o amor verdadeiro.

 "É só o amor, é só o amor…". O falecido cantor das legiões estava certo. Certo, citando a fonte certa, para o público certo. Contudo descoordenado em seu andar. Perdeu-se. Foi-se. E quantos outros não deixaremos ir sem alertar para a direção que nos aponta o cabeça? Cristo nos deu o amor, nos deu os nossos semelhantes e nos faz andar. Por que não cantar a mesma canção e andar na mesma direção do Mestre? Jesus é o nosso Mestre, o nosso cabeça, a nossa canção, razão e origem do verdadeiro amor. Inspiração para o texto escrito por Paulo aos Coríntios, no capítulo 13, que nos mostra uma fagulha do amor divino, a essência de um Deus que ama a sua criação. O amor é o que conecta tudo, é o que faz o corpo completo. Completo em harmonia. Completo em sintonia. Completo como um só.

 É só o amor, é só o amor…

 Staney  Medeiros