Prosseguindo para o alvo

Prosseguindo para o alvo

O apóstolo Paulo declarou:
“Esquecendo-me das coisas que para traz ficam, prossigo para o alvo” (Filipenses: 3.13).
As vezes a gente vive hoje, só que preso ao passado, remoendo coisas que aconteceram a 5, 10, 20 anos.

O apóstolo Paulo declarou:

   “Esquecendo-me das coisas que para traz ficam, prossigo para o alvo” (Filipenses: 3.13).

   As vezes a gente vive hoje, só que preso ao passado, remoendo coisas  que aconteceram a 5, 10, 20 anos. Alimentamos amarguras, ressentimentos que nos aprisionam.

   Davi pediu: – Senhor tira  a minha alma do cárcere (Sl 142:7).

   Esse pedido que Davi fez ao Senhor chega ser intrigante  porque quando ele fez essa oração, ele estava dentro de uma caverna, mas ele não pediu para sair de lá, mas pediu pela alma dele que também estava aprisionada.

   Davi traduz a libertação que precisa acontecer na nossa vida.

   Davi nos mostra que se ele saísse da caverna naquela situação a alma dele continuaria aprisionada, no cárcere, no escuro.

   O passado nos aprisiona e fecha as portas para o futuro.

   O seu passado pode ter sido marcado pela desilusão pela frustração, pela decepção, pela mágoa e isso cega a gente, encobre a nossa visão. As vezes a decepção é tão grande que quando chegam as boas notícias, nós não enxergamos pelo medo de sermos desapontados outra vez.

   Tire os olhos do passado, porque o futuro que Deus tem para você é muito melhor!

   Deus te abençoe!

   Pra. Leila de Cêa Cabral