Projeto Alcance

Grupo A

Recepção, apoio, reunião de sentimentos e um programa que reúne palestras sobre a recuperação na área de dependência química (para os dependentes químicos e usuários de outras drogas).
 
Objetivo
Tratar do indivíduo para que ele aprenda a lidar com sentimentos e emoções, sem busca às drogas. Manutenção daquele que foi tratado.
 
Grupo familiar
Recepção, informação, apoio em programa de palestras sobre família e dependência química.
 
Objetivo
Tratar a família do dependente químico e/ou usuário de álcool e outras drogas.
 
Enfoque Tridimensional (área de atuação)
Físico (corpo) – Psicológico (alma) – Espiritual (espírito)
 
Consciência de que a dependência química é uma doença e também um sintoma segundo a O.M.S. Entendemos que o êxito da recuperação está na abstinência, na mudança de estilo de vida e no fortalecimento das relações.
 
Como saber se seu filho usa drogas?

  • Mudança de personalidade,
  • longos períodos de isolamento,
  • desafio à autoridade e às regras em casa e na escola,
  • afastamento dos antigos amigos, da família e das atividades de lazer,
  • mudança de peso, aumento ou perda de apetite, náusea, tosse crônica, frio constante,
  • aspecto desleixado, ausência da escola, notas baixas,
  • perda de concentração e de memória, pensamento lento,
  • falta de orientação de tempo e espaço,
  • raiva, agressividade, irritabilidade, gestos e linguagem obscenos e violentos,
  • depressão, discurso sobre suicídio e automutilação, existência de cachimbos, grampos, canivetes ou colheres 
  • queimadas, papel para cigarro, sementes nos cinzeiros, uso de desodorante ou incenso no quarto,
  • falta de habilidade para lidar com situações estressantes, desânimo na hora de resolver problemas,
  • sumiço de dinheiro e objetos de valor, ganho ou perda anormal de dinheiro,
  • conversas evasivas sobre novos amigos, telefonemas anônimos,
  • pupilas dilatadas, uso freqüente de colírio e óculos escuros mesmo sem necessidade.
O que fazer?
  • Não se afaste. Converse com ele(a), ele(a) vai precisar de força e ajuda.
  • Vai precisar conhecer um mundo que desconhece.
  • Não tenha vergonha. Discuta o problema com outros pais, com professores, com médicos, na sua igreja ou em associações como o Projeto Alcance, informe-se.
  • Pais e filhos devem procurar soluções juntos. Não o(a) castigue, não o(a) afaste de casa. Longe da família ele(a) fica mais vulnerável às drogas e às más companhias.
  • É preciso coerência ao falar dos malefícios das drogas, evitando o abuso de álcool, tabaco e outras drogas. O exemplo é fundamental.
  • Mostre que a família quer ajudá-lo(a) e que todos estão preparados para enfrentar esta guerra.
  • Acredite nesta idéia

Líderes: André e Márcia

Drogas tem jeito! Saia do luto e vá a luta!